Entenda as principais diferenças dos filamentos

Quem imaginaria que um crânio fabricado em uma impressora 3D salvaria a vida de uma pessoa? Mas, isso de fato aconteceu na Holanda, em 2014.

De acordo com a Agência Efe, a paciente sofre de uma doença dos ossos que faz seu crânio aumentar.

Sem a tecnologia, seria impossível fabricar uma prótese craniana com tamanha exatidão.

Felizmente, essa tecnologia não está restrita ao universo científico, fazendo parte também, do cotidiano das pessoas.

No entanto, para que o objeto criado na impressora tenha sucesso, é necessário o filamento correto.

E você, sabe o filamento significado? Caso sua resposta seja negativa, esse artigo vai explicar o que é um filamento e a principal diferença entre os que estão disponíveis no mercado.

Vamos lá!

Os tipos de filamento

O filamento é o que vai dar forma ao trabalho, ele seria para a impressora 3D o mesmo que a tinta para uma impressora comum.

É o filamento que permite que as impressoras imprimem objetos tridimensionais e que são geralmente constituídos de termoplásticos.

Possuindo diversas cores, são comercializados em rolos e quando acionados passam a ser derretidos e expelidos. Os principais tipos são o filamento ABS e o filamento PLA.

Antes de imprimir o objeto, você precisa criar um modelo digital, que deve ser idealizado em um programa de edição 3D.

Ao passar para a impressora, ela irá imprimir camada a camada, até criar toda a peça.

Mas, o sucesso desta criação irá depender do filamento utilizado, levando sempre em consideração o projeto idealizado.

Vejamos os principais tipos existentes

O filamento PLA ou ácido poliláctico, não é prejudicial à saúde humana ou ao meio ambiente, no momento do descarte, pois, é fabricado a partir de fontes renováveis, como raízes de mandioca, degradando-se entre dois e quatro anos.

Um tempo muito inferior ao de outros objetos na natureza.

O material é de fácil utilização e possui preço acessível, sendo indicado para peças técnicas ou peças grandes, que sejam expostos a esforço abrasivo, pois, possui dureza.

As suas cores são brilhantes, possibilitando a criação de objetos vibrantes.

No entanto, não é indicado para peças que necessitem de flexibilidade ou que entrem em contato com o calor.

Outro tipo comum é o filamento ABS, derivado do petróleo. Esse material é muito resistente a temperatura, além disso, absorve impacto, por isso, é tão utilizado na indústria. Ideal para peças que necessitam de pouco brilho, pois sua cor é opaca.

Além disso, tem seu acabamento facilitado, uma vez que possui dureza baixa, podendo ser lixado.

A acetona também é indicada para o acabamento, dando um pouco mais de brilho, ao mesmo tempo em que corrige imperfeições.

Apesar de criar peças resistentes, elas não possuem dimensões tão precisas quanto o filamento PLA, não conseguindo produzir tantos detalhes ou cantos muito acentuados, sendo seu valor, apenas um pouco mais elevado que o PLA.

Há ainda, o filamento PETG, o mais nobre dos filamentos. Apesar de ser derivado do petróleo, é renovável. Além da facilidade em ser impresso, é muito resistente quimicamente, a temperatura e também mecanicamente.

O diferencial é que esse filamento não entorta, possibilitando a confecção de peças maiores. Seu único inconveniente é o preço, um pouco mais elevado que os demais tipos existentes no mercado.

O filamento permite construir uma série de objetos, como joias, esculturas e até próteses. Confira os principais segmentos de peças que podem ser confeccionados:

  • Artigos para a indústria;
  • Arquitetura;
  • Saúde;
  • Arte;
  • Cozinha;
  • Entretenimento.

A escolha do filamento

Para escolher o filamento 3D ideal para o seu projeto, alguns quesitos devem ser respeitados.

Um deles é a análise da peça a ser projetada, verificando as condições em que será exposta e qual sua serventia.

Dessa forma, seu produto conseguirá atingir um ótimo padrão.

Essa análise, ajudará ainda, na economia da fabricação, uma vez que, dependendo da situação, você poderá utilizar material mais em conta.

O material ABS, por exemplo, não seria ideal para peças com acabamentos mais precisos. Assim, cada detalhe deve ser estudado já no início.

As impressoras 3D disponíveis no mercado, tem um preço bem competitivo, estando acessível à população.

O que precisa ser verificado sempre é o filamento, de acordo com o material a ser reproduzido.

Assim, escolhendo o filamento 3D errado, você poderá colocar todo o seu projeto a perder.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *