Confira as dicas para lojas de alimentos

Com ou sem crise, todos precisam comer. Por conta disso, abrir um comércio de alimentos pode ser uma excelente ideia para pessoas que sonham em abrir o próprio negócio, mas que tem a pretensão de investir em um ramo mais estável.

Ainda assim, é preciso ter em mente que a alta demanda pelo produto, por si só, não é o suficiente para garantir que o negócio será um sucesso: assim como qualquer outro empreendimento, sua abertura deve ser devidamente planejada e organizada. Do contrário, a tendência é que o estabelecimento tenha uma vida útil curta.

Quer aprender mais sobre como fazer a sua loja de alimentos dar certo? Então continue lendo e confira algumas dicas a respeito da organização do seu estabelecimento que com certeza farão com que ele se torne mais competitivo.

  1. Tenha móveis adequados para a organização

De acordo com especialistas da área comercial, a organização de todo e qualquer estabelecimento comercial é um fator determinante para o seu sucesso e competitividade. Do contrário, os clientes terão dificuldades para encontrar o que buscam, o que, por sua vez, pode fazer com que eles se voltem à concorrência.

A boa notícia é que isso é extremamente simples: basta contar com balcões e prateleiras para lojas ordenados de forma correta, com as mercadorias dispostas de forma igualmente ordenada dentro deles.

Essa medida, junto com a devida sinalização os corredores, é uma medida simples, mas muito eficaz, para melhorar a experiência do cliente na loja, o que aumenta as chances de que ele se torne fiel.

No entanto, não basta instalar tais móveis: higienizá-los também é fundamental. Isso pois, caso o público se depare com uma prateleira de alimentos suja, há grandes chances de que ele não volte mais a comprar de você.

Da mesma forma, caso a Vigilância Sanitária flagre problemas de higiene, você pode ter o seu estabelecimento fechado, além de ter uma pesada multa aplicada.

Outro recurso muito interessante é o uso de elementos visuais que atraem a atenção dos clientes para anunciar descontos e promoções, como aquelas realizadas em datas especiais.

Uma boa ideia para isso é Balão metalizado comprar, e deixar os itens na fachada do estabelecimento – ou, ao menos, em um local onde o público possa vê-los.

  1. Capriche na exposição dos produtos

De acordo com especialistas na área do varejo, o apelo visual é um recurso valioso para atrair novos clientes. O ramo alimentício não é exceção: é muito importante que o seu estabelecimento exponha suas mercadorias de uma forma atrativa, que aumente as chances de que o cliente as compre.

Mais uma vez, a solução para isso é relativamente simples, basta contar com um expositor de vidro já é de grande ajuda para expor certos produtos – no caso, os secos, que não têm que ser armazenados sob refrigeração.

Já no caso daqueles que têm que ser mantidos a temperaturas mais baixas, recomenda-se contar com um balcão refrigerado de vidro, que mantenha-os conservados ao mesmo tempo que permite sua visualização.

Em ambos os casos, é interessante que a forma de exibir os produtos seja criativa. Por exemplo: próximo a datas comemorativas, como o natal, é interessante que o arranjo lembre a ocasião. Isso chamará a atenção dos consumidores e aumentará as vendas.

  1. Use e abuse de etiquetas

Existem diversos modelos de etiquetas no mercado. No caso daquelas usadas no ramo alimentício, elas têm a função de comunicar informações importantes a respeito do produto em questão, tais como:

  • Data de validade;

  • Presença de alergênicos;

  • Tabela nutricional;

  • Presença de transgênicos e determinados químicos.

Por mais que elas estejam presentes nas embalagens já de fábrica, nada impede que o seu estabelecimento use etiquetas complementares em suas mercadorias.

Nesse caso, elas podem ter tanto a função de mostrar o preço do produto quanto de dar um toque pessoal neles, como uma mensagem ao consumidor.

Também é possível usá-las para destacar algum atributo interessante do alimento em questão, como o fato de ser orgânico ou de não ter transgênicos em sua composição.

Independentemente da forma de uso, é interessante que o seu estabelecimento invista no uso de etiquetas adesivas personalizadas para alimentos.

Elas, por sua vez, devem ser projetadas por um profissional devidamente qualificado (no caso, um designer) e impressas por uma gráfica de confiança, que seja conhecida no seu ramo pela qualidade do serviço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *